Originais do Samba – Falador passa mal

Hoje percebi (não sei se começou antes), que começaram as propagandas políticas na tv e no rádio.

Eu considero a época de eleições desesperador, um desastre generalizado (essas eleições presidenciais então, só por deus) . São tantas promessas absurdas e infundadas, que achei apropriada essa música pra esse momento:

Reconheceu de quem é a risada no meio da música?

É ele mesmo, o Mussum. O Originais do Samba era o grupo de samba dele antes de entrar pros Trapalhões. Legal né?

Olha que Mussum novinho mandando um ao vivasso sensacional aqui:

Aqui o Mussum fala do jeitão boa praça dele de como começaram os Originais do Samba, e algumas dificuldades que eles passaram:

Tá na hora de empirulitar?

Anúncios

Pomplamoose – Eleanor Rigby (cover)

Eu adoro quando o youtube / spotify me sugerem músicas novas. Muitas vezes aparece coisas que já conheço ou que são ruins, mas muuuuitas vezes aparecem muitas  coisas legais.

Se você já conhece esse bloguinho, sabe que eu amo profundamente covers incríveis, quando os artistas trazem estilo autoral à música original e deixam ela diferentona e incrível.

E se você de fato já conhece esse bloguinho, não precisamos nem dizer qual o sentimento por aqui em relação a Beatles, não é?

Olha que demais esse cover feito pela dupla americana Pomplamoose da já sensacional Eleanor Rigby dos Beatles, só que aqui com apenas voz+baixo+piano:

É uma versão suave de uma música tão intensa. Não tem como não se surpreender, não é?

Mas esses mocinhos super talentosos tem muitoooos covers incríveis! Olha esse de Killing me softly, que lindo, que harmonia vocal sensacional:

Essa aqui é demais, um mashup de Jamiroquai e Bee Gees que ficou incrível. Acompanhe a empolgação do tecladista e do baixista e se empolgue junto:

Pra dar o play no canal e ficar ouvindo todas !

Bruce Springsten – Dancing in the dark

Olha, se você que só conhece “Born in the USA” do Bruce já torceu o nariz e falou “eu hein”, por favor ,curta esse som e depois nos falamos.

Essa música é demais, meu irmãozinho.

Tudo nela é demais. O vocal, o ritmo, a voz, e a letra é maravilhosa. Eu fico triste de verdade quando essa música acaba. Por mim ela podia durar horas.

Eu só conheci essa música recentemente, embora ela seja de 1984. Mas o clipe dela pra mim é maravilhoso. Tudo que tem de daora dos anos 80 tá aqui.

O Bruce Springsteen tá lindo maravilhoso (não vamos enganar ninguém aqui), a roupa dele pra mim é o máximo, a energia, a performance, e quando você acha que não dá pra melhorar, ele chama pra dançar com ele no palco uma bem novinha COURTNEY COX.

ELA MESMO, A MONICA GELLER DE FRIENDS com seus 20 aninhos.

(aliás, queria fazer uma observação de baixíssima importância, mas pq não, já que estamos aqui? Ironicamente hoje eu tou com EXATAMENTE o mesmo look da Courtney Cox nesse clipe. Cabelinho pixie, camiseta branca masculina, jeans azul de cintura alta. Só que ela tá de converse e eu de nike airmax.)

Eu amo a estética 80s, amo a energia (já falei, mas é pra dar ênfase mesmo). Apenas curta muito esse som, que já a gente fala da letra:

Cêis tambem acham o Bruce Springsteen de 84 parecido com o Hugh Jackman de hoje?

Acho tão linda a letra. Ela fala muito sobre estar frustrado no seu atual estado, estagnado, de querer provocar mudanças, enfim. Contagiante, pra dizer  o mínimo:

“I check my look in the mirror
I wanna change my clothes, my hair, my face

Man, I ain’t getting nowhere
I’m just living in a dump like this
There’s something happening somewhere
Baby I just know that there is

You can’t start a fire
You can’t start a fire without a spark “

Como essa música é maravilhosa, ela tem muitos covers acústicos sensacionais. Esse aqui é demais:

Esse aqui é muuuuito bom também. Um pouco melancólico, mas lindo d+++

A minha diquinha pra você hoje é: coloque essa música HOJE na sua playlist. Segunda feira de manhã quando você for trabalhar, coloca ela no carro pra tocar bem alto. E prometo que você  vai chegar pelo menos uns 5% mais animado pra trabalhar. Chegue mais animado, ou seu dinheiro de volta.

You can´t start a fire without a spark!

Khalid – Location

Gente, antes de mais nada: esse nenê tem VINTE ANINHOS.

Essa música é de 2016. ELE TINHA 18 ANOS QUANDO ELA ESTOUROU.

Contemple esse sonzinho alto astral, e fique baixo astral por você ser mais velho que ele e não ter metade do talento (hahahahah).

E claro, receba sua versão no piano. GO KHALID!

E não poderiam faltar uns covers acustícos, né nom?

Versão lindinha de voz e piano

Pra quem gosta de técnicas em violão, essa versão ficou bonita em fingerstyle, embora o vocal não seja o meu favorito. Mas não é legal o que essa mulecadinha jovem do youtube é capaz? hahahahaha me sinto com 800 anos de idade e zero habilidades.

Arctic Monkeys – Hold on we´re going home (Drake cover)

Eu amo muito covers.

Quando eu gosto muito de uma música, a primeira coisa que eu faço é escutar 1 milhão de vezes.

Depois que eu escuto 1 milhão de vezes e decoro tudo que dá pra decorar, eu procuro a versão ao vivo, pra ver a diferente interpretação do artista, fora do estúdio, improvisando, etc.

Certo. Depois disso vem a minha parte predileta, que é procurar covers loucamente.

A princípio eu só pesquisava covers acústicos. Mas agora que no youtube existem todos esses programas maravilhosos de covers com artistas famosos (bbc 1 live lounge, triple j, etc etc), agora tem muito cover bom por aí, o que me deixa bem feliz.

Drake é bom demais.

Arctic Monkeys é bom demais.

Esse cover ficou coisa de outro mundo. Eu amo tanto a intro de bateria do Matt Helders. Na verdade, a bateria toda da música é ON POINT AF. Aproveitando pra fazer uma declaração aos backing vocals dele, como eu amo.

Já que tamo falando de Arctic Monkeys, e dos falsetes do Matt, por que não deixar mais uma? Não é cover de ninguem, é hit deles  mesmo, mas tão maravilhoso. Amo tanto o violão.

Mais um porque né? Essa apresentação do I Wanna Be Yours, eu confesso que eu gosto mais do que a original, de tão linda e intimista que ficou.

Já que esse post se prolongou mais do que deveria, vou voltar ao assunto inicial que era cover. Pega que linda essa versão do Arctic Monkeys pro hit do Tame Impala. O que é esse vocal do Alex Turner aqui? Achei que elevou a música a outro nível, pra ser sincera.

Qual foi seu predileto?

Long live Alex Turner!

Lianne La Havas

Descobri recentemente a Lianne, através do NPR Music, o programa do video do Tyler the Creator que postei ali embaixo.

Depois de ficar obcecada com a apresentação dela no programa, fui pesquisar outras músicas.

Achei o clipe de uma das mais famosas (e a minha música predileta dela), Unstopable. Achei engraçado, ela parece tão diferente no clipe do que no ao vivo. Vejam:

O que eu gosto dela ao vivo, é ela tocando guitarra, que é perfeito. Fora que a habilidade vocal dela é sensacional, então a qualidade de voz no ao vivo e no estúdio é a mesma coisa hehe.

Quando eu gosto muito de uma música, a primeira coisa que eu faço (depois de ouvir ela mil vezes, óbvio) , é pesquisar covers. Dream a little dream of me, é uma música que ficou famosa primeiro com a Doris Day na década de 1950 e depois com o Mamas and Papas na década de 1960, e eu amo. Aqui tem a Lianne fazendo um cover chiquérrimo dessa música fofica, que ficou com cara de clássico do jazz na voz dela. Sensacional.

Pra dizer “SOCORRO, QUE MARAVILHOSA”, aqui tem ela fazendo cover de ninguém menos que Aretha Franklin.  Mais uma vez, talento até cansar, tendo em vista que a pessoa tá sozinhinha em cima do palco. Só ela e a guitarra.

Não tem nem o que dizer, né? Acho massa quando filmam a platéia, e você percebe que tá todo mundo simplesmente fascinado.

Mais uma musiquinha dela, que eu amo muito, chamada Wonderfull, um pouco mais melancólica.

E pra finalizar, vou deixar aqui a apresentação dela no NPR Music, que foi onde a gente se conheceu, hehe. Apresentação que eu já assisti umas 10x, ela tá tão maravilhosa nela. Não que ela precise, mas aqui tem backing vocal da Frida Mariama (que tambem aparece na Wonderfull, ali em cima), e ficou lindo tambem.

https://www.youtube.com/watch?v=9HUV5a7MgS4

Se você gostou dela, não deixe de pesquisar no youtube no spotify, tem muita coisa boa. Enjoy!

Tyler The Creator

Esse projeto da NPR Tiny desk é simplesmente o máximo.

São vídeos curtinhos, geralmente 3 músicas por artista,e sempre artistas sensacionais. Eu amo as versões ao vivo de artistas bons e músicas boas. Geralmente algumas harmonias vocais são acrescentadas, ou alguns arranjos são modificados, é sempre muuuuuito bom.

Tyler the Creator é um rapper diferentão. Alem de letras diferentonas, ele tem um jeito todo diferentão. Nesse show ao vivo, você vê no final ele interagindo com a plateia do jeito doidão dele. É muito legal.

As backing vocals me matam nesse show, acho elas simplesmente fantásticas. É muito legal tambem o que a equipe dele fez  com a iluminação, mudando a cada música.

Enjoy: