Khalid no NPR

Olá amiguinhos!

Esse bloguito nos últimos dias ficou fora do ar porque fiz umas mudanças de servidor.

Acredito que agora estamos numa plataforma melhor, dá pra vocês comentarem em cada post, e criei também um email sempre que quiserem indicar suas músicas pra cá. É o falecomindicamusica@gmail.com .

O que acharam da carinha nova do blog? Eu curti.

Ontem apareceu pra mim esse vídeo de alguns dias atrás, mas que eu ainda não tinha visto: o Khalid no NPR Tiny Desk, e é simplesmente sensacional.

O Khalid foi um dos primeiros posts desse blog com Location, em que eu te avisei que esse mocinho tem apenas 20 aninhos e é talentoso pra caramba.

Olha que demais ele ao vivo só no voz+violão, como pode essa voz tão incrível?

Confesso que gostei mais dessa versão de Young, dumb and broke do que da original.

Khalid seu maravilhoso, vai longe!

Anúncios

Childish Gambino – This is America

Acho que hoje, 7 de maio, é impossível postar outro clipe que não seja esse.

Um dos primeiros posts desse blog foi sobre o Childish Gambino (a persona musical do multi talentoso Donald Glover). Pra mim esse cara é um dos maiores gênios da nova safra na indústria do entretenimento. Já falei no outro post, mas acho bom relembrar: ele cria, atua, dirige e produz comédias, faz stand up comedy, é um rapper brilhante, um performer formidável, e ainda por cima, dança bem, admitamos.

Acho sensacional que a música dele sempre tem um caráter controverso, abordando temas polêmicos e incômodos pra muita gente. Os temas para o clipe e música novo “This is America” são totalmente dedo na ferida.

No clipe, ele aborda a facilidade de porte de arma nos EUA, a falta de responsabilidade para com isso, a serenidade que é matar alguém e seguir em diante, o assassinato de negros ( referência direta ao Black lives matter), racismo,  violência indiscriminada, e faz referências a episódios traumáticos dos EUA. Em uma cena no clipe ele pega uma metralhadora e atira em um coral de negros, fazendo referência ao massacre em uma igreja em Charlesville em 2015, cometido por um supremacista branco em que 9 pessoas morreram.

Clipão foda, música foda, Childish Gambino FODA:

No sábado, o Donald Glover apresentou, atuou e foi a atração musical do Saturday Night Live, onde ele lançou essa música com uma apresentação massa também, embora não tão impactante quanto o clipe. Mas na moral, olha que DAORA esses efeitos de luzes no fim da apresentação:

No domingo vi um tweet sensacional que dizia algo assim: Donald Glover apresenta o SNL, atua no SNL, é a atração musical do SNL, aparece na propaganda do SNL com o novo filme do Star Wars e lança um clipe que atingiu 10 milhões de views em menos de 20h.

Sem mais.

Enquanto aquele idiota do Kanye West que muita gente insiste em chamar de gênio (nunca entendi de onde), diz que a escravidão foi uma “escolha”, vem aí o Donald Glover e mostra como que faz pra ter posicionamento político e ser um músico talentoso.

Já que vou terminar polemizando, vou escrever e sair correndo: Pra mim FAMOUS do Kanye é cópia descarada e mal feita de Bonfire do Gambino. Fui!

#pas

Real Love X Fake Love

Hoje tou engraçadinha. Gostei da comparação inusitada, eclética e atemporal entre The Kinks e Mac Demarco, que fiquei com vontade de fazer outra comparação legal. Amo Drake, amo. Adoro essa música dele, do final do ano passado, chamada Fake Love. Amor falso, amor de mentira. Curtam esse som, pra em seguida fazermos uma comparação nadaver nos estilos, porem muito legal:

Agora vamos de amor verdadeiro. Trago pra vocês essa música, composta por John Lennon em 1979 e que foi esquecida, sendo utilizada como trecho de trilha sonora no documentário Imagine: John Lennon. Depois disso, foi mixada e lançada apenas em 1996, no álbum Anthology 2. Acho que podemos dizer que é uma das músicas mais recentes dos Beatles.

Essa foi uma comparação divertida e inusitada, tanto quanto a do “Never gonna give you up” , que já vimos por aqui.

Confesso que amo as duas, mas lembremos que não é uma competição, afinal: Beatles é Beatles né.  Não trabalhamos com imparcialidades no que se refere a Betales, favor não insista.

Childish Gambino – Redbone

arghhhhhhhhhhhhhhhh o que dizer?

Ontem eu tinha escrito um texto gigante sobre essa música, com vários outros vídeos de covers. Mas sem querer desliguei o computador, e acabei perdendo o texto todo.

Daí fiquei pensando, se talvez eu deveria reescrever  o post falando de várias outras músicas do Childish Gambino, dos outros álbuns, comparando a mudança, etc.  Mas acho que podemos deixar isso pra outro post. Por agora, vamos falar só dessa música mesmo, que eu não consigo tirar do repeat por nada.

Quando eu tou dirigindo e essa música cai no spotify, ou quando tou trabalhando e ela aparece no foninho, eu não sei o que acontece. Parece que tudo ao redor pausa pra ela tocar e você prestar atenção nos ricos arranjos que ela tem. Minha reação inicial sempre é ARGH de raiva, de tão boa que ela é, hahaha.

First things first : Childish Gambino é na verdade o projeto musical do ator, comediante, diretor e produtor Donald Glover. Sim, ele mesmo, o Troy da série Community! Massa ,né?

image

Muito bem.  Apresentações feitas, agora curte o som aí:

Essa música é tão massa, que tem milhões de covers no youtube. De todo jeito, de todo tipo de gente, inclusive muita gente famosa. Olha a dona MØ aí, com um time sensacional:

Esse com voz, violão e kazoo (inusitado ou não?hahaha), ficou muito legal:

Mais uma versão legal, no triple j like a cover:

E se você quer dar uma olhada na produção dessa música, olha que legal esse vídeo feito pela Genius com o  Ludwig Göransson, o produtor. Achei sensacional, e confesso que eu sempre acho muito massa ver uma pessoa que manja tudo de todos os instrumentos. Não me canso de achar isso totalmente impressionante.

Inclusive tem uns comentários nesse vídeo do youtube tipo “no big deal” que eu fiquei tipo ??????????????????????????????????????  Mas tudo bem. Deixa a galerinha. Eu achei o máximo. Tire suas próprias conclusões:

É isso aí! Se você não conhece Childish Gambino, esse álbum todo é muito legal e os outros também. Depois faço um post com as músicas mais antigas.

Ok-kay-kay-kay!

Khalid – Location

Gente, antes de mais nada: esse nenê tem VINTE ANINHOS.

Essa música é de 2016. ELE TINHA 18 ANOS QUANDO ELA ESTOUROU.

Contemple esse sonzinho alto astral, e fique baixo astral por você ser mais velho que ele e não ter metade do talento (hahahahah).

E claro, receba sua versão no piano. GO KHALID!

E não poderiam faltar uns covers acustícos, né nom?

Versão lindinha de voz e piano

Pra quem gosta de técnicas em violão, essa versão ficou bonita em fingerstyle, embora o vocal não seja o meu favorito. Mas não é legal o que essa mulecadinha jovem do youtube é capaz? hahahahaha me sinto com 800 anos de idade e zero habilidades.

Tyler The Creator

Esse projeto da NPR Tiny desk é simplesmente o máximo.

São vídeos curtinhos, geralmente 3 músicas por artista,e sempre artistas sensacionais. Eu amo as versões ao vivo de artistas bons e músicas boas. Geralmente algumas harmonias vocais são acrescentadas, ou alguns arranjos são modificados, é sempre muuuuuito bom.

Tyler the Creator é um rapper diferentão. Alem de letras diferentonas, ele tem um jeito todo diferentão. Nesse show ao vivo, você vê no final ele interagindo com a plateia do jeito doidão dele. É muito legal.

As backing vocals me matam nesse show, acho elas simplesmente fantásticas. É muito legal tambem o que a equipe dele fez  com a iluminação, mudando a cada música.

Enjoy: