Nelson Cavaquinho – Juízo Final

Como disse no último post, eu estive de férias pelos últimos 15 dias. E quando eu tou de férias, procuro ficar bem offline de tudo, só manter contato com a família pra avisar que tá tudo bem mesmo e tchau. Então imaginem que inusitado (pra dizer o mínimo) foi chegar no BRzão de meu deus na atual situação.

Greve pra tudo que é lado, caos aéreo, sem combustível, sem gás de cozinha, pessoas que não fazem a mínima ideia do que é intervenção militar pedindo intervenção militar, pessoas se estapeando por litros de combustível, comerciantes vendendo itens de necessidade básica até 5x mais caro do que custam, mercados racionando comida, filas quilométricas nos postos, histeria e egoísmo pra todos os lados… Ou seja, um grande exercício de perda de fé na humanidade generalizada.

Então logo que chegamos levei aquele tapão de choque de realidade pós-férias e comecei a viver essa situação toda, comecei a pensar nessa música:

O sol….há de brilhar mais uma vez

A luz….há de chegar aos corações

O mal….será queimada a semente

O amor…será eterno novamente

É o Juízo Final, a história do bem e do mal

Quero ter olhos pra ver, a maldade desaparecer

O amor…será eterno novamente

Embora ela fala do juízo final, que é mais ou menos a sensação de como estão as coisas agora, ela traz uma mensagem de esperança. Não sei se me qualifico tão esperançosa quanto a música, acho que tou mais pro lado do juízo final mesmo.

Mas bem que eu “quero ter olhos pra ver a maldade desaparecer”.

Nesse bafafá todo qual música parece ser uma boa trilha sonora pra você? Helter Skelter dos Beatles também me parece apropriado.

Baden Powell – Canto de Ossanha

Hoje trago uma música sensacional.

Estou meio sumida por aqui e justifico: é por pura raiva. Recentemente postei 2 posts super legais que simplesmente sumiram, não entendi porque.

Mas a última música que postei e foi apagada foi a dramática e linda A flor e o espinho, e fiz todo um textão por ninguém dar a devida atenção ao Nelson Cavaquinho. Só pra não passar em branco essa indicação sensacional, vou deixa-la aqui.

Hoje trago outra música muito legal, de Baden Powell, Vinícius e Quarteto em Cy. Nesse link do vídeo que vou postar aqui, tem toda uma história descritiva dessa música e álbum, e da parceria do Baden e do Vinicius:

“Eu não sou ninguém de ir, em conversa de esquecer, a tristeza de um amor que passou…”

Agora respeita o Baden Powell dedilhando the fuck off desse violão, ENQUANTO segura um cigarro acesso no mindinho, pqp:

Aqui temos um pout-pourri de algumas canções sensacionais além de Canto de Ossanha, com um time pouco pica no palco: Baden Powell, Miucha, Vinicius de Moraes, Toquinho e Tom Jobim.

Sem mais, eu diria!