B Fachada – Como Calha

OK now today we have a pretty awesome song. The song is very fun and upbeat, but my favourite part about it, is that it’s sang in PORTUGAL’S PORTUGUESE and that is pretty adorable when you speak brazilian’s portuguese. 

Their portuguese sound so different from ours, more harmonic and elegant, I don’t know, is just very pretty on the ears.

Enjoy the wonderfull tune Como calha by performer BFachada, artistic name for lisbon performer Bernardo Cruz.

 

*************************************************************************************

 

Hoje trago uma música divertida. A música em si é bem legal e alto astral, mas o que acho mais fascinante é o fato de que ela é cantada em PORTUGUÊS…DE PORTUGAL!

Não, pera!

Mas eles não deviam falar  o mesmo idioma que a gente?

Meu deusss então porque tá tão difícil entender o que ele fala? hahahahah

Pois é amiguinhos, cuidado ao escolher Portugal como um destino para visitar pois você “domina o idioma” !

Curtam Como calha, música de 2012 de B Fachada, nome artístico do artista lisboeta Bernardo Cruz.

E aí, quantas palavras você conseguiu entender no meio da música? hihihi

Anúncios

Childish Gambino – This is America

Acho que hoje, 7 de maio, é impossível postar outro clipe que não seja esse.

Um dos primeiros posts desse blog foi sobre o Childish Gambino (a persona musical do multi talentoso Donald Glover). Pra mim esse cara é um dos maiores gênios da nova safra na indústria do entretenimento. Já falei no outro post, mas acho bom relembrar: ele cria, atua, dirige e produz comédias, faz stand up comedy, é um rapper brilhante, um performer formidável, e ainda por cima, dança bem, admitamos.

Acho sensacional que a música dele sempre tem um caráter controverso, abordando temas polêmicos e incômodos pra muita gente. Os temas para o clipe e música novo “This is America” são totalmente dedo na ferida.

No clipe, ele aborda a facilidade de porte de arma nos EUA, a falta de responsabilidade para com isso, a serenidade que é matar alguém e seguir em diante, o assassinato de negros ( referência direta ao Black lives matter), racismo,  violência indiscriminada, e faz referências a episódios traumáticos dos EUA. Em uma cena no clipe ele pega uma metralhadora e atira em um coral de negros, fazendo referência ao massacre em uma igreja em Charlesville em 2015, cometido por um supremacista branco em que 9 pessoas morreram.

Clipão foda, música foda, Childish Gambino FODA:

No sábado, o Donald Glover apresentou, atuou e foi a atração musical do Saturday Night Live, onde ele lançou essa música com uma apresentação massa também, embora não tão impactante quanto o clipe. Mas na moral, olha que DAORA esses efeitos de luzes no fim da apresentação:

No domingo vi um tweet sensacional que dizia algo assim: Donald Glover apresenta o SNL, atua no SNL, é a atração musical do SNL, aparece na propaganda do SNL com o novo filme do Star Wars e lança um clipe que atingiu 10 milhões de views em menos de 20h.

Sem mais.

Enquanto aquele idiota do Kanye West que muita gente insiste em chamar de gênio (nunca entendi de onde), diz que a escravidão foi uma “escolha”, vem aí o Donald Glover e mostra como que faz pra ter posicionamento político e ser um músico talentoso.

Já que vou terminar polemizando, vou escrever e sair correndo: Pra mim FAMOUS do Kanye é cópia descarada e mal feita de Bonfire do Gambino. Fui!

#pas

Dr. Dog – The Breeze

Música fofinha com letra fofinha, com banda com nome fofinho, que se você tentar pesquisar no google vai aparecer um monte de indicação de pet shop, veterinários e produtos para o seu cachorro em geral. Risos.

E pra não dizer que esse post ficou microscópico, vou deixar mais uma musiquinha legal dessa banda fofinha:

Sonzinho gostosinho pra embalar o findi que vem chegando!

Matt and Kim – Like I used to be

Conheci a duplinha Matt & Kim lá por 2012 mais ou menos. E me lembro que nessa época amava ouvir algumas músicas deles infinitamente no repeat.

Como sempre acontece, ouvi demais, e depois esqueci completamente que existia. Lá em 2012 a que eu mais ouvia era Daylight, que ainda é a minha música favorita deles:

Acho essa música energética de um jeito não convencional. Na minha cabeça ela faz tanto sentido quanto as músicas do LCD Soundsystem, música de trilha sonora do filme que tá passando na minha cabeça. Essa é a música do momento de “tomamos a decisão, agora vamos executar” hehehe.

Essa semana apareceu pra mim uma música fresquinha deles, lançada esses dias e que eu gostei muito. Chama Like I used to be – Como eu costumava ser.

Também acho muito divertida e energética, ideal pra uma quinta, que já é quase sexta, e que precisa desesperadamente de um lift up.

Acho que uma das mais famosas deles é essa aqui, Let´s go, que eu também adoro e acho tão contentinha, e o clipe é tão engraçado, tirando sarro daquelas sessões de fotos cafonas dos anos 80/90.

Agora, em termos de música de trilha sonora, eu acho que essa aqui é uma das campeãs deles. Altamente trilhasonorizável. Fora que esse clipe me dá uma sensação nostálgica dos idos tempos de MTv,tipo aqueles clipes brincalhões/inocentes do Blink 182, e coisas do tipo. Veja:

Musiquinha inocente e divertida pra curtir e animar sua tarde. Funcionou?

The Kinks – Wonderboy

Recentemente conheci as músicas de um mocinho, aparentemente muito famoso e da turminha jovem, chamado Mac de Marco. Confesso que nunca tinha ouvido falar, e me senti com 300 anos de idade.

image

A primeira música que ouvi dele foi, aparentemente, uma das mais famosas, chamada “Salad Days”. Ouvi, achei legal, mas achei legal porque falei “pera, eu conheço isso”. Achei o som, a voz, os “lalalas” dele tão parecidos com músicas antigas do The Kinks, que preciso compartilhar com vocês, pra ver se mais alguém se sente assim.

image

Escutem Mac de Marco e seu Salad Days, de 2014:

Agora escutem Wonderboy do The Kinks, de 1967, e me digam se não lembra um montão:

Não é no mínimo engraçada a semelhança?

É como se a do Mac de Marco fosse a versão anos 2010 da música do Kinks.

Gostaram da comparação?

Confesso que me deu uma nostalgia danada. Quando eu tava na longínqua oitava série (lá em 2005), uma amiga minha foi pra Londres, e trouxe pra mim o CD DUPLO “Kinks – The ultimate collection”. Eu ouvi tanto esse cd no meu ~discman~ que foi um negócio de louco. Fiquei muito obcecada por essa banda e por esse cd por muito tempo. Decorei todas as músicas e mais um pouco.

Vou aproveitar o tema, pra deixar aqui a minha favorita do Kinks pra vocês:

Ahhh, Waterloo Sunset, que música linda.

Unknown Mortal Orchestra – So good at being in trouble

Hoje trago uma música muito legal, de uma banda neozelandesa relativamente recente. Eles iniciaram suas atividades em 2011, e eu confesso que não conheço muito além dessa música que lhes trago hoje. Procurei ouvir algumas outras no youtube/spotify, e achei que o estilo das outras músicas é bem diferente dessa de hoje.

Tem algumas deles mais dançantes, que me lembraram as músicas do Hot Chip de antigamente, mas confesso que não “amei” nada. Aparentemente é só uma música muito legal mesmo, de uma banda average. Confesso que fiquei um pouco decepcionada, pois procurei eles cantando “So good at being in trouble” ao vivo e achei bem ruim. Ficou tão aquém da versão do estúdio que nem parece a mesma música.

Climão né? Xoxei a banda e todas as outras músicas menos essa, hehe. Me desculpem, hoje acordei mal humorada, mas com a vontade de compartilhar essa (única) música legal.

Curtam:

Vou deixar uma imagem pra ilustrar meu humor matinal de hoje:

image

Voltaremos à programação normal após o primeiro café do dia. Se tudo colaborar para  o bom humor, prometo fazer um post contentinho.

Sooo good at being in trouble…

The XX – I dare you

Já que no post de ontem falei de “Vamos interromper a programação de super performances” , vou seguir interrompendo com o The XX, que faz apresentações mais low profile, só com o trio no palco, sem vocais escandalosos nem parafernalhas.

Se você não conhece  o trio The XX, é uma banda de indie rock britânica muito legal. Eu amo os vocais, acho tão delicados e suaves e ao mesmo tempo DIFERENTÕES. Se você escuta eles cantando, você fala “mano, é os caras do the xx.” . Esse aspecto de diferentões. Eu acho que eles se complementam de um jeito muito legal.

Mas  o que eu acho o mais fofinho de tudo é que a Romy e o Oliver (os vocalistas) são MELHORES AMIGOS desde os 3 anos de idade. O QUÃO FOFINHO É ISSO? MUITO.

Afs, muito bom.

Outra deles que eu não consigo parar de ouvir nunca, é On Hold.

Lembra aquela frasezinha pedante que eu gosto de usar “Elevou a música a outro nível” ? NÃO DÁ PRA FALAR OUTRA COISA MEU IRMÃOZINHO. Olha o que eles fizeram com My love do Justin Timberlake!